As candidaturas para a terceira edição do Prémio Imprensa Nacional/Ferreira de Castro estão abertas até ao dia 30 de maio.

Este prémio, que distingue obras de ficção e poesia, tem como destinatários portugueses e lusodescendentes residentes no estrangeiro e é atribuído pela Imprensa Nacional em colaboração com o Ministério dos Negócios Estrangeiros. O prémio consiste no valor pecuniário de 5000 euros e na publicação da obra vencedora pela Imprensa Nacional.

O júri é composto pelo académico Carlos Reis (que preside), pela editora-chefe da Imprensa Nacional, Paula Mendes, e pela professora universitária Fátima Marinho.

Na sua primeira edição, em 2019, o Prémio Imprensa Nacional/Ferreira de Castro distinguiu, em ex aequo, as obras Não Viajarei por Nenhuma Espanha, do lusodescendente Marcus Quiroga Pereira (1954-2020), e Uma Casa no Mundo, de Irene Marques, portuguesa a residir em Toronto (Canadá). Já na edição do ano passado, a vencedora do prémio foi Mónica Auer, portuguesa a residir na Alemanha, pelo seu trabalho em poesia A Parte pelo Todo.

Além de homenagear a figura incontornável e exemplar de Ferreira de Castro, o Prémio pretende reforçar os vínculos de pertença à língua e cultura portuguesas. O objetivo é estimular a participação de lusodescendentes e portugueses a residir no estrangeiro, prestando às comunidades portuguesas dispersas pelo mundo o justo reconhecimento pelas atividades que desenvolvem nos seus países de acolhimento.

O regulamento do prémio pode ser consultado no Portal das Comunidades e na página da Imprensa Nacional.

  • Partilhe